Você está aqui: Capa > Dietas > Dietas Famosas

Dietas Famosas

Como Chegar ao Peso Desejado Com as Dietas Mais Famosas que Existem

Dietas Famosas

Dietas Famosas

Por Raphaela Perin

Toda mulher quer emagrecer 2 kg, especialmente quando o verão se aproxima. Nesta época, muitas começam a procurar diversas dietas que prometem emagrecer rápido e em pouco tempo. Se você também está buscando algo que faça milagres para ficar com aquele corpinho em dia, confira neste post a reunião das dietas mais famosas e como você pode chegar ao corpo desejado fazendo exatamente o que elas indicam.

Dietas Famosas

Várias dietas já foram criadas para ajudar homens e mulheres de todo o mundo a terem um corpo mais bonito e magro. Este post vai listar as 6 dietas mais conhecidas e explicar como elas podem lhe ajudar a conseguir chegar ao peso desejado.

Dieta das Proteínas

Esta dieta também é conhecida por Método Dukan e tem por objetivo atuar em diferentes fases para evitar que a pessoa volte a engordar depois de parar com a dieta. Assim, são quatro fases, sendo que a primeira é a do ataque. Neste momento, a pessoa deve consumir somente alimentos com proteína pura. Esta fase pode durar de um até sete dias, dependendo do resultado que você deseja alcançar. Neste período há uma grande perda de peso, o que ajuda a pessoa a se motivar para as outras fases que estão por vir.

A segunda fase começa a introdução de alimentos que não são compostos por proteína. No entanto, apenas os legumes são permitidos e o consumo deve ser intercalado. Ou seja, num dia se deve consumir somente alimentos com proteínas puras e no outro dia pode-se consumir alimentos com proteínas e legumes. Novamente, o tempo de duração desta fase pode variar dependendo da quantidade de peso que se quer perder. Esta segunda fase, porém, deve ser mantida até que a pessoa consiga chegar ao peso que tanto deseja.

Na terceira fase há a consolidação do peso desejado, para que a pessoa não volte a engordar. Esta fase aumenta a possibilidade de consumo de alimentos não permitidos na primeira e segunda fases. Como o grande objetivo desta fase é a manutenção do peso, a dieta Dukan indica que esta fase deve durar por 10 dias a cada quilo perdido. Portanto, se você perdeu 15 kg, esta fase deve durar 150 dias. Se a perda de peso foi de 2 kg, 20 dias, e por aí adiante.

Por fim, chega-se à quarta fase, que é a da estabilização. Esta fase é uma das mais importantes, porque ela representa o restante da vida da pessoa. O grande mistério está em ter uma alimentação equilibrada e manter um dia da semana para consumir somente proteínas puras. Nos outros dias pode-se comer de tudo, mas com moderação e sem radicalismos.

Dieta Mediterrânea

Esta é uma dieta perfeita, porque, além de trazer benefícios para o corpo, é ótima para o coração. Este tipo de alimentação comprovadamente reduz em 30% a quantidade de ataques cardíacos, outros tipos de doenças cardiovasculares e derrames.

Basicamente, a dieta mediterrânea não tem um cardápio formado e nem tem segredos. No entanto, existem dicas importantes para quem quer seguir esta forma de alimentação. A primeira delas é eliminar os alimentos industrializados da alimentação. Com isso, consegue-se muitos benefícios, porque se evita consumir aditivos químicos e corantes, além de grandes quantidades de açúcar e sal.

Outra dica é a inclusão de muito peixe no cardápio. Os peixes são ótimas fontes de ômega 3 e são ótimos para consumo. Porém deve-se atentar para que não sejam fritos. O melhor é consumir tilápia, pescada, salmão ou sardinha grelhados ou feitos no forno. De vez em quando, também se pode comer frango e carnes vermelhas de tipo magro.

As frutas e vegetais são mais do que bem-vindas nesse cardápio. O ideal é fazer os legumes no vapor, porque assim as propriedades nutricionais são mantidas. Um ingrediente muito importante para os mediterrâneos (de onde vem a dieta) é o tomate. Eles o acrescentam em vários molhos e também comem o tomate puro na salada. O tomate é ótimo porque é rico em licopeno. Já a salada verde deve ser incluída tanto no almoço quanto no jantar, porque é ótima. As frutas são ótimas substitutas das sobremesas e também podem ser consumidas como lanche da manhã e/ou da tarde.

A Dieta Mediterrânea não exclui as gorduras, mas escolhe as que fazem bem para o organismo. Um grande exemplo é o azeite extravirgem. Ele faz muito bem para o coração e pode ser usado para temperar peixes e saladas. É recomendado o uso diário, apesar de cada colher de sopa conter aproximadamente 90 calorias. Segundo especialistas, a quantidade recomendada é duas colheres de sopa por dia de azeite extravirgem. Entrando na mesma categoria de gorduras que fazem bem, as castanhas, nozes e amêndoas também devem fazer parte do cardápio. Estes alimentos ajudam a promover a sensação de saciedade e ajudam a controlar os níveis de colesterol do organismo. Por isso, elas podem ser consumidas junto com a salada ou outros pratos ou até mesmo no lanche da manhã ou da tarde.

Os grãos integrais, como você já deve saber, fazem bem e a Dieta Mediterrânea não os exclui. Eles são fundamentais para uma alimentação boa e devem ser incluídos sempre. Por isso, invista em lentilha, feijões, grão de bico e soja, consumindo pelo menos um destes alimentos todos os dias.

Os laticínios devem ser consumidos todos os dias, mas a indicação é que o queijo seja branco, o leite semidesnatado e o iogurte natural. Você também pode usar estes alimentos em receitas, como o queijo branco para incrementar a salada e o iogurte natural como sobremesa ou lanche.

Por fim, o vinho também faz parte da Dieta Mediterrânea, já que uma taça por dia ajuda a melhorar e proteger o coração. Tudo isso graças ao resveratrol e aos polifenóis presentes na bebida.

Dieta das Cores

Você acha que um prato colorido é agradável somente para os olhos? Não é isso que diz a Dieta das Cores. De acordo com esta forma de alimentação, a ideia é misturar os nutrientes que têm vários benefícios para conseguir uma alimentação equilibrada.

Basicamente, a ideia é dividir todos os alimentos em 6 grupos diferentes, levando a cor em consideração. Assim, você deve ter o máximo de cores possível no prato. Nutricionistas também afirmam que o prato colorido é cheio de vitaminas, fitoquímicos e minerais, fazendo reduzir a chance de uma doença cardiovascular, diabetes, câncer e outros tipos de doenças.

No cardápio, é obrigatório ter cinco porções de frutas, verduras e legumes todos os dias, combinando as diversas cores. As proteínas (como carnes e ovos) também devem estar presentes no prato, assim como a pessoa deve beber dois litros de água todos os dias.

A única exceção dessa dieta são os alimentos industrializados, porque são muito calóricos e contêm poucos nutrientes. Além disso, deve-se evitar comer somente um tipo de cor durante um dia todo, porque isso pode causar deficiência de nutrientes.

Dieta sem Glúten

O glúten está ficando em evidência, tanto pela moda de ser excluído da alimentação quanto pelo fato de hoje existirem mais alimentos sem este componente. O que muita gente não sabe, porém, é que o glúten é uma proteína que pode fazer mal ao organismo, causando dores articulares, inchaço e indisposição.

Além disso, a retirada do glúten da alimentação ajuda a emagrecer porque estimula o metabolismo. Aliás, a perda de peso é bastante rápida e esta dieta também evita a retenção de líquidos e previne doenças não transmissíveis.

Dietas Famosas

Dietas Famosas

Dietas Vegetarianas

Dentro desse escopo existem várias opções. Você pode ser vegana, que é a pessoa que não ingere nada que seja de origem animal, incluindo, carne, mel, leite e derivados. O vegano também é mais radical, não usando nenhum cosmético ou roupa que podem ter utilizados animais para testes ou fabricação.

Já a vegetariana elimina qualquer alimento que possa ter trazido algum tipo de sofrimento a animais. Assim, as carnes e derivados são excluídos do cardápio, mas leite, ovos e os laticínios em geral são permitidos.

A dieta lactovegetariana exclui as carnes e ovos da alimentação, mas mantém os laticínios. Já a ovolactovegetariana excluir as carnes, mas permite ovos e leite e derivados. Existe ainda o crudivorista, que não somente elimina a carne da alimentação, como também restringe a dieta a comidas cruas. Nenhum alimento deve ter recebido qualquer calor com mais de 48 °C, porque isso retira as enzimas presentes no alimento.

Existe também a dieta macrobiótica, que sugere que a pessoa tenha uma alimentação sazonal e natural, mudando-a conforme passam as estações do ano. A maior parte do cardápio é composto por algas marinhas, peixes, cereais integrais, leguminosas e vegetais.

Os frugivoristas consomem frutos, tanto cozidos quanto crus. Também podem ser acrescentados os cereais, frutas e alguns legumes, além das castanhas.

Os problemas das dietas vegetarianas é que elas podem ocasionar a carência de aminoácidos, de vitamina B12 e de ferro. Por isso, é indicado fazer um acompanhamento médico para repor os nutrientes necessários.

Dieta dos Pontos

A Dieta dos Pontos é muito conhecida e uma das mais queridas, além de também ser uma das mais eficazes. Uma das entidades que utiliza essa dieta é o Vigilantes do Peso, que consegue taxa de sucesso de 80%. Nesta dieta, o objetivo é que a pessoa coma o que quiser, desde que anote tudo bem certinho, incluindo o tipo de alimento, fabricante, etc. Cada alimento contém uma quantidade de pontos. Quando se alcança o total de pontos do dia, não se deve ingerir mais alimentos.

Com o tempo, a pessoa percebe que pode comer bem e tudo o que desejar se tiver cuidado com o que ingere. Assim, a alimentação automaticamente fica mais saudável e a pessoa faz uma espécie de reeducação alimentar, perdendo peso.


Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Required fields are marked *

*